quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Saudade?


Saudade?
Nada sei da saudade...
O que guardo no meu peito,
Na verdade,
São pedaços de realidade
De um tempo que até hoje
Não me esqueci...
(Nane - maio/2006)
Ah... eu tô com saudade, sim! Saudade de gente que está perto mas nem sempre pode estar junto; de gente que está longe mas que de tão junto parece estar perto; de gente que não mais está aqui para poder estar perto, longe ou junto, mas que estará sempre dentro!

5 comentários:

Eduardo Cruz disse...

Olá Nane,
eu tenho aprendido que saudade é assim como você descreveu.
Antes eu pensava que ela respeitava a distância, quanto mais próximos fisicamente menos risco de sofrer, ledo engano, infelizmente.

Você é muito simples e profunda, isso é dom de Deus.

Abração!!!!

acqua disse...

Eu gosto dessa palavra: saudade. As vezes ela me atropela e então teço versos. Abraços meus

Nane disse...

Edu, muito obrigada mesmo pelas palavras de carinho. Quanto ao dom, é só dEle mesmo. Pura Graça!

Lunna, fiquei MUITO feliz por te ver aqui. Volte mais vezes, tá? Ah... "saudade" é coisa que atropela mesmo...

Abraços "procês"! :-)

jaqueline disse...

Lu...

Para variar...lindo...sempre lindo o que você escreve e como conseguiu definir saudade bem...parabéns amiga e Deus te abençoe e que tu possa nos brindar sempre com essas palavras.
bj grande.

Nane disse...

Jaque, querida!
A saudade de você, então, é enorme!! Mas mesmo durante esses anos todos em que estivemos "perdidas uma da outra", você continuava dentro!
Amo você :-)